Veneza e os seus canais, parte 2

Continuação da crónica "Veneza", Itália 2011

Veneza Italy

Obs: Esta é a continuação da crónica sobre Veneza. Podem ler a primeira parte aqui.

As horas passam e ainda continuamos em frente. A certa altura atravessamos um conjunto de arcadas labirínticas e damos por nós na espetacular Piazza San Marco. Do outro lado vemos a imponente Basílica di San Marco. A praça tem gente por todo o lado, mas há silêncio... só quebrado por vozes e uma orquestra de música clássica a tocar. Esta está num palco ao centro de uma esplanada de toalhas brancas, a uns metros à nossa direita. Perfeito! Do nosso lado esquerdo uns tapumes decorados tapam grande parte do Tribunale Di Venezia, e no canto oposto a torre de Campanille eleva-se no ar a uma altura considerável.

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

p
u
b

É ali mesmo que vamos descansar um pouco. Numa gelataria perdemo-nos por umas "palline di gelato", e é nos degraus de pedra fresca que nos sentamos deliciando-nos com a nossa sobremesa. Os degraus entre as arcadas estão cheios de gente sentada. Atrás de mim um grupo de miúdos desconfiados falam italiano muito depressa. É ali que envio mensagens para casa: "Estou na praça de San Marco a comer um gelado e a ouvir música clássica". As respostas são variadas e divertidas! E ali ficamos longos minutos a apreciar o ambiente. Absorvemos cada minuto que passa.

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

Talvez 30 ou 40 minutos depois decidimos avançar. Fotografamos tudo, filmamos e andamos em zigue-zague por entre a multidão. As pessoas aglomeram-se em determinados locais, e vemos muitos guias com bandeirinhas no ar. Grupos falam Inglês, espanhol, há alemães em todas as direções. Ouvimos falar português, de portugal e do brasil.

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

p
u
b

Dali já vemos o mar, e descaímos para a esquerda, pela Riva degli Schiavoni. Podemos admirar as centenas e barcos que ali navegam, enchendo a Laguna Veneta de vida. Há cais e embarcadouros de todos os tamanhos, e no passeio largo, artistas mostram porque escolheram Veneza para se inspirar. Uma figura solitária festeja o Carnaval de Veneza, tapada dos pés à cabeça em baixo de um sol de 30 graus. As pessoas tiram fotos e rolam moedas para o chão.

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

Seguimos por mais pontes até não sabermos onde estamos. Perdemos momentaneamente a orientação, porque o labirinto adensou-se novamente. Procuramos uma placa ou indicação que nos ajude no caminho a seguir. À nossa frente um casal com filhos estudam um mapa, e a mãe rodeada por três filhos impacientes aponta para uma ruela estreita. Deduzem que é por ali, e nós deduzimos que seguimos com eles, continuando caminho na esperança do mapa estar correcto.

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

p
u
b

Mais pontes e ruas, mais lugares vazios ou praças aterefadas. Vamos andando até que finalmente damos conta que voltámos a um local onde já tinhamos estado horas antes. De novo no caminho certo, seguimos para a Ponte Vechio calmamente. A certa altura deixamo-nos ir pela corrente de pessoas, e sem saber como, encontramo-nos na parte de trás da ponte. Nem nos apercebemos onde estamos, só quando passamos umas arcadas para o lado oposto é que vemos que chegamos onde queríamos! E somos atingidos por um espetáculo maravihoso. Vemos Veneza à nossa frente como ela é. Pura, confusa, imensa, romântica. Ali ficamos a admirar aquele belo quadro.

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

p
u
b

Estão centenas de pessoas naquela ponte, mas curioso, ninguém se atropela. Junto ao varandim é um corropio de gente que tira fotos e afasta-se para dar lugar a outra pessoa. Segue-se a rotina organizada num local propício à maior confusão. A tempos ouvimos um "solo mio" cantado por um tenor de serviço. Lá embaixo, um casal passa abraçado numa Gondola colorida, enquanto um barco ambulância abre caminho em urgência. Mais ao longe, uns trabalhadores descarregam carga de um barco cumprido e estreito para um restaurante, enquanto do lado oposto os Gondoleiros ajudam turistas a entrar num barco ondulante.

 

Descemos os degraus à esquerda e somos banhados por uma multidão de gente. Ali, com a Ponte em fundo existe um emaranhado de cafés, esplanadas, cais de Gondoloas, artistas e turistas. Estamos em constante sobressalto com tudo o que nos rodeia. Tudo o que vemos não chega, queremos ver mais, a nossa atenção não consegue captar todos os pormenores. Andamos à mais de 5 horas sem parar, e a fome começa a apertar. Decidimos parar numa pequeno café com esplanda, num rua chamada Sestieri Cannaregio. Ali sentados refrescamo-nos com umas coca-colas a preço elevado e mordiscamos umas saborosas sandes feitas de massa de pizza. Estamos ali absorvidos pelo local, observando turistas distraídos, trabalhadores aterefados, italianos de camisas às riscas e lenço vermelho ao pescoço, belas italianas morenas. Não nos apetece ir embora.

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

Mas o relógio não pára e agora dirigimo-nos para a saída, a ponte por onde entrámos. Os nossos passos são mais curtos, paramos a cada 5 metros. Sabemos que temos que seguir viagem, mas o nosso corpo não nos deixa ir embora. Há tanto que ficou por ver... Mais fotos, mais paragens a admirar o canal cheio de barcos. Pé ante pé chegamos a uma arcada que dá acesso à saída de veneza. Paramos e sentados no parapeito mais uma vez olhamos a paisagem, tiramos mais fotos. Não estamos sós, existem ali mais pessoas a copiar-nos. Ficamos mais uma meia-hora e comentamos tudo o que se passa no canal.

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

 

Veneza Italy

Contrariados decidimos ir embora, e finalmente damos os últimos passos para fora da cidade.  

 

No final concluímos entre nós que Veneza é bela, é surreal, é única. Primeiro estranha-se, depois entranha-se... no corpo e na alma!  

Podem ver aqui um Pequeno filme de Veneza.

A seguir, Torino! Cliquem aqui para a Parte 8 desta crónica!

 


Write a comment

Comments: 0

Pesquisa:

 

by Fusionbot | Mapa do Site

www.AutoPECAS-ONline.pt

Wed

15

Feb

2017

Como escolher o bom tipo de pneu de moto?

Existem cada vez mais categorias, gamas e tratamentos de pneus de moto. Não é fácil escolher o melhor tipo de pneu de entre tantos modelos e escolhas possíveis.

Read More

Thu

02

Feb

2017

Equipamento para andar à chuva

Andar confortável é o primeiro passo para uma condução segura...

Read More

Wed

04

Jan

2017

Stories of Bikes - A tua mota, a tua historia

Um pequeno filme que transmite o prazer de conduzir uma mota!

Read More
A história do Mototurismo

Grupo de Amigos Pan-European

Turismo-de-moto, turismo, mototurismo, iajar-de-moto, viagens, viajante
Procure-nos no facebook

© Desenvolvido por Magnasubstância

As imagens deste site não podem ser utilizadas sem autorização prévia. Proteção de dados.